Gestão da ciência, tecnologia e inovação: as perspectivas do Brasil face ao contexto internacional

Natan de Souza Marques, Roberto Sbragia, Aline Mariane de Faria

Resumo


Economias globais aliadas a mercados dinâmicos e complexos têm lançado às nações uma demanda por proatividade na busca da vantagem competitiva, característica que impulsiona o crescimento econômico e torna uma nação competitiva no cenário mundial. Alcançar vantagem competitiva, no entanto, exige esforços direcionados para Políticas de Gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação, as quais, se bem implementadas, permitem a construção de Sistemas Nacionais de Inovação (SNI) fortes, facilitando a formação de empresas inovadoras. O presente artigo, a partir de dados secundários, analisa as perspectivas do Brasil face ao contexto internacional no tocante aos indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação, o perfil de suas empresas inovadoras e o papel da gestão nesse ambiente. As conclusões indicam que o país, embora um dos ainda mais ativos no continente latino-americano, não conseguiu ainda uma posição de destaque como inovador. Um dos fatores que mais determinam esse posicionamento é a baixa interação entre Universidades, Empresas e Governo como peças fundamentais e harmonicamente atuantes para a promoção da inovação. Por fim, empresas inovadoras requerem práticas de gestão que aliem a capacitação à inovação, e desta à competitividade, numa autentica inovação de valor.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20397/2177-6652/2017.v17i4.1260

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Gestão & Tecnologia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.